Prevenção ao câncer de pele

O câncer mais frequente no Brasil é o de pele, representando 25% dos carcinomas em nosso país. Felizmente costuma ser curável se for detectado no início.

Dentre os fatores de risco para se desenvolver câncer de pele, encontram-se características genéticas (como cor de pele, olhos e cabelos) e características do ambiente (como quantidade de sol tomada durante a vida).

Os principais fatores de risco são:

1. Pele e olhos claros;
2. Cabelos loiros ou ruivos;
3. Muitas pintas;
4. Histórico familiar de câncer de pele;
5. Exposição desprotegida ao sol na infância ou na vida adulta.

Como não é possível mudar nossas características genéticas, é fundamental nos preocuparmos com a influência do meio ambiente. Sendo assim, todas as pessoas, e principalmente aquelas com maior tendência genética a câncer de pele, devem adotar uma atitude de fotoproteção. Esta atitude deve começar o mais cedo possível, já que o efeito do sol é cumulativo: para o aparecimento do câncer de pele, conta a quantidade total de sol a que a pessoa se expôs durante a vida, desde a infância.

Portanto, fique atento às recomendações:

1. Aplique regularmente filtro solar. O número ideal do FPS varia de acordo com o tom de pele. Pele clara exige FPS 30 ou mais. Pele negra pode usar FPS 15.
2. Procure filtro solar de amplo espectro, que proteja contra UVA e UVB.
3. Aplique filtro solar em todas as áreas de pele exposta (face, pescoço, colo, braços e mãos). No dia a dia aplique pela manhã e, se for sair ao sol durante à tarde, reaplique na hora do almoço. Quando estiver na praia ou piscina, reaplique a cada 3 horas ou antes, se você se molhar ou suar.
4. Evite se expor diretamente ao sol entre 10h e 15h.
5. Quando estiver na praia ou piscina, prefira manter-se à sombra. Além do filtro solar, proteja-se com camiseta e chapéu de abas largas.
6. Não se esqueça de proteger áreas sensíveis como orelhas, pescoço e lábios.